Apfut aprova regimento e cria comissão para debater verba de TV recebida pelos clubes



Os membros da Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut) se reuniram pela primeira vez na tarde desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, quando aprovaram o regimento de atuação do órgão que fiscalizará os clubes junto às contrapartidas para participar do programa de parcelamento de dívidas fiscais. Apesar da aprovação do documento, foram criadas duas comissões para debater dois temas polêmicos.

O principal deles é em relação à verba já recebida pelos clubes como luvas em contratos pelos direitos de transmissão que passarão a vigorar nos próximos anos. No texto da Lei do Profut, a atual gestão de um clube só pode antecipar até 30% da receita da próxima administração e há dúvidas se o dinheiro recebido configura adiantamento ou é apenas um bônus recebido das emissoras pelo acordo. Entre os integrantes dessa comissão estão o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior.

A outra comissão debaterá as diretrizes de atuação na fiscalização dos clubes participantes do programa e pontos a serem avaliados pela Apfut. Entre os integrantes dessa comissão está o ex-jogador Wilson Gottardo, que atualmente é assessor de gabinete do ministro do Esporte, Leonardo Picciani.



MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo