Governo deixa de lado ferramenta para avaliar estádios de futebol



Lançado em janeiro de 2016 pelo Ministério do Esporte para ser a principal ferramenta de avaliação dos palcos do futebol, o Sistema Brasileiro de Classificação de Estádios (Sisbrace) foi deixado de lado pelo governo. As informações disponíveis hoje referem-se aos mesmos 155 estádios cujas avaliações foram divulgadas no lançamento da ferramenta, há mais de um ano. A expectativa, entretanto, era de disponibilizar avaliações de 730 locais no sistema. O Sisbrace foi uma das últimas iniciativas da pasta sob o governo de Dilma Rousseff.

Principal palco de futebol no Rio atualmente por conta das incertezas em relação ao Maracanã, o estádio Nilton Santos (Engenhão) continua sem avaliação no Sisbrace. À época do lançamento, a explicação era que o local estava interditado.

Já a área na página online da ferramenta onde os usuários teriam acesso aos laudos técnicos dos estádios está “em construção”. A publicação dos documentos no site do Ministério do Esporte estava prevista no artigo 4º da Portaria 290/2005, que foi assinada pelo então ministro George Hilton.

Outra iniciativa do Sisbrace, o aplicativo “Olheiros”, que estava previsto para ser lançado no 2º semestre de 2016, ainda não está disponível nos sistemas iOS e Android de celular. O aplicativo era tido como principal meio de participação dos torcedores na classificação dos estádios.

A coluna não obteve retorno da assessoria do Ministério do Esporte sobre as atividades do Sisbrace atualmente.



MaisRecentes

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo

CBF faz ‘parte 2’ de reuniões sobre árbitro de vídeo nesta quarta



Continue Lendo