Sem Nike, CPB tenta renovar patrocínios



O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) continua negociando a extensão do contrato de patrocínio com as Loterias Caixa, principal financiador da entidade. A proposta é tentar fechar a parceria para mais um ciclo paralímpico, culminando com Tóquio-2020. Paralelamente, o CPB corre atrás de um novo fornecedor de material esportivo, já que a Nike não renovou o vínculo após a Rio-2016. Inclusive, a empresa norte-americana também deixou de lado o Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A busca por recursos no CPB também envolve as tratativas pela renovação do contrato com a Braskem, que patrocina exclusivamente o paratletismo. A expectativa do CPB é anunciar acerto com patrocinadores ainda no primeiro semestre. “Estamos conversando com muitas marcas. Entendemos que o esporte paralímpico é um produto interessante”, disse Andrew Parsons, que está na reta final do mandato de presidente do Comitê Paralímpico.



MaisRecentes

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo