Secretário do estado: “Se não dermos as mãos, não vamos ter Maracanã funcionando”



Secretário estadual de Esporte entre 2013 e 2014 e atual secretário de Cultura do Rio, o deputado federal André Lazaroni (PMDB) defendeu uma união envolvendo todos as partes interessadas no funcionamento do Maracanã para resolver a situação na qual o complexo se encontra. “Maracanã sem os grandes não vai existir. Deveríamos reunir os quatro com a Ferj, governo do estado, empresas interessadas e fazer uma grande união. .Se não dermos as mãos, não vamos ter Maracanã funcionando”, analisou.

Lazaroni participou da reta final dos preparativos para a Copa das Confederações e Copa do Mundo. Na visão dele, o enfraquecimento da Odebrecht foi fatal. “A empresa vivia um momento muito forte, poderoso. Mas aí veio a crise, a empresa se viu envolvida em vários escândalos, inclusive assumiu. Isso a levou a desistir de algumas operações, as menos lucrativas, e um dos casos é o Maracanã”, comentou o secretário, que esteve em um camarote da Sapucaí.

Pelo discurso de Lazaroni, não é porque agora é responsável pela pasta da Cultura no governo estadual que o desinteresse pelo Maracanã se justifica: “Maracanã é rentável, é importante. Faz parte do esporte e da cultura do Rio. A Cultura tem um papel importante na nossa vida. Vamos ajudar a encontrar a solução. O diálogo é o caminho”, completou.



MaisRecentes

Novo diretor de futebol do Fluminense, Paulo Angioni tem três nomes para lugar de Abel Braga



Continue Lendo

Fernanda Colombo deixa a arbitragem, lança livro e quer ser comentarista



Continue Lendo

Audiência pública promete pressionar políticos contra MP que retira recursos do esporte



Continue Lendo