Laboratório se reaproxima da CBF



O Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) vai retomar nesta semana as negociações com a CBF para que os exames do futebol sejam feitos em solo brasileiro e não mais nos Estados Unidos ou na Suíça. Uma reunião está marcada para esta quarta-feira, no Rio, e valores serão discutidos. A relutância da CBF em fechar com o LBCD é que, mesmo com passagem e hospedagem no exterior, fica mais barato fazer os exames fora do país. A negociação iniciou ano passado, deu uma esfriada, mas será retomada.

Por falar em exames, a Agência Mundial Antidoping (Wada, sigla em inglês) sondou a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) para agir com o intuito de usar os serviços do laboratório brasileiro nos próximos anos, sobretudo por causa da realização dos Jogos Mundiais da Juventude-2018, em Buenos Aires, e dos Jogos Pan-Americanos-2019, em Lima, no Peru. Responsável pela ABCD, o secretário Rogério Sampaio fala em contribuir para que o LBCD vire “referência”.

Na discussão sobre a devolução à ABCD da conformidade no controle de dopagem, a Wada tem mantido contato periódico com o governo brasileiro. Recentemente, a Agência solicitou, por exemplo, o envio do regimento interno do Tribunal Antidopagem. A Wada fez algumas observações e uma nova versão já foi repassada. O plano de controle para 2017 também foi uma demanda e nele a previsão é da realização de 4.486 testes nos atletas brasileiros.



MaisRecentes

Fluminense busca patrocínios ‘experimentais’ em vez de pontuais



Continue Lendo

Botafogo perde em bilheteria, mas ‘compensa’ em premiação



Continue Lendo

Com espaço no São Paulo, goleiro tem novo fornecedor de material



Continue Lendo