‘Clássico com torcida única não será para sempre’, diz presidente da Federação Paulista



Quase um ano após a imposição de torcida única em clássicos paulistas, o presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Reinaldo Carneiro Bastos, afirmou que não crê que a medida seja mantida no “médio e longo prazo”. O dirigente foi questionado sobre o assunto após o clássico mineiro entre Atlético e Cruzeiro ser disputado com torcidas divididas no Mineirão, semana passada, em jogo válido pela Primeira Liga.

– Não vejo a possibilidade de continuar com torcida única para sempre. Temos que ser criativos – afirmou o presidente da FPF.

Segundo Bastos, “enjaular mil torcedores em um canto do estádio”, além de não ser a forma ideal de representar o time adversário, não foi eficaz para diminuir a violência. A medida de disponibilizar apenas 10% dos ingressos para a torcida adversário foi adotada até o ano passado, quando os órgãos de segurança decidiram pela torcida única nos clássicos paulistas.

– Só os mais truculentos iriam aos clássicos. Mas com torcida única, houve queda nas ocorrências e aumento de público”, comentou o presidente da FPF.

Entretanto, até a volta dos jogos com torcida dividida, Bastos diz que haverá a necessidade de adaptação das novas arenas, que não foram construídas para partidas com esse cenário.

– É um processo que tem que se trabalhar e caminhar. Mas eternamente a torcida única não é bom para o futebol – completou o presidente da FPF.



  • Adriano Silva Reis

    Os vândalos tinham que ser proibidos de entrarem no estádio!

MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo