Justiça nega ação de Coaracy Nunes contra opositor na CBDA



O Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou o pedido de ação penal feito por Coaracy Nunes em nome da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) contra Miguel Cagnoni, presidente da Federação Aquática Paulista (FAP) e principal opositor de Nunes na administração da entidade. A acusação feita foi por “crimes contra a honra”.

Na sentença, a juíza Débora de Oliveira Ribeiro aponta que “a ação não vem instruída com qualquer documento que demonstre, ao menos de forma indiciária, a ocorrência do crime contra honra” e que “diante desse quadro, não há justa causa para a instauração da ação penal”.

Como base para tentar a ação contra Cagnoni, o presidente afastado da CBDA aponta que o presidente da Federação publicou nota oficial deturpando as informações contidas no processo judicial que corre contra a CBDA denegrindo a imagem da atual gestão da entidade.

 

Ação Coaracy



MaisRecentes

Diretor da Chape compara permanência na Série A a título da Champions League



Continue Lendo

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo