Justiça nega ação de Coaracy Nunes contra opositor na CBDA



O Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou o pedido de ação penal feito por Coaracy Nunes em nome da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) contra Miguel Cagnoni, presidente da Federação Aquática Paulista (FAP) e principal opositor de Nunes na administração da entidade. A acusação feita foi por “crimes contra a honra”.

Na sentença, a juíza Débora de Oliveira Ribeiro aponta que “a ação não vem instruída com qualquer documento que demonstre, ao menos de forma indiciária, a ocorrência do crime contra honra” e que “diante desse quadro, não há justa causa para a instauração da ação penal”.

Como base para tentar a ação contra Cagnoni, o presidente afastado da CBDA aponta que o presidente da Federação publicou nota oficial deturpando as informações contidas no processo judicial que corre contra a CBDA denegrindo a imagem da atual gestão da entidade.

 

Ação Coaracy



MaisRecentes

Vasco sofre mais uma derrota em ação movida pelo Espetto Carioca



Continue Lendo

Gestão de associação coloca clubes de Santa Catarina na vanguarda do futebol



Continue Lendo

Internet e canais de filmes podem transmitir jogos do Brasileirão a partir de 2019



Continue Lendo