Justiça nega ação de Coaracy Nunes contra opositor na CBDA



O Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou o pedido de ação penal feito por Coaracy Nunes em nome da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) contra Miguel Cagnoni, presidente da Federação Aquática Paulista (FAP) e principal opositor de Nunes na administração da entidade. A acusação feita foi por “crimes contra a honra”.

Na sentença, a juíza Débora de Oliveira Ribeiro aponta que “a ação não vem instruída com qualquer documento que demonstre, ao menos de forma indiciária, a ocorrência do crime contra honra” e que “diante desse quadro, não há justa causa para a instauração da ação penal”.

Como base para tentar a ação contra Cagnoni, o presidente afastado da CBDA aponta que o presidente da Federação publicou nota oficial deturpando as informações contidas no processo judicial que corre contra a CBDA denegrindo a imagem da atual gestão da entidade.

 

Ação Coaracy



MaisRecentes

CBF começa treinar instrutores para curso do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo