Diretor executivo deixa o Bom Senso FC



O advogado Ricardo Borges Martins deixou nesta quarta-feira o cargo de diretor-executivo do Bom Senso FC, movimento iniciado em 2013 por atletas visando melhorias na gestão do futebol brasileiro. A saída de Martins é mais um capítulo das mudanças ocorridas na organização desde o meio do ano passado quando o zagueiro Paulo André anunciou que deixaria a linha de frente do grupo iniciando uma grande reformulação no movimento que o fez perder influência política.

Um dos reflexos dessas mudanças deve ser a saída do Bom Senso FC da Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut), criada para fiscalizar os clubes em relação às contrapartidas exigidas para a participação no refinanciamento de dívidas fiscais por meio da Lei do Profut e do qual o próprio Martins havia sido nomeado para ser membro do órgão.

Em um texto de despedida publicado em sua rede social, o advogado ressalta o pioneirismo do movimento que uniu jogadores para debater questões de política esportiva tendo se tornado o principal grupo opositor da CBF. Ele ainda relata os principais momentos do movimento, desde as conversas com os atletas à participação do grupo nas discussões em Brasília do próprio Profut.

Apesar da saída dos principais atletas e diretores do Bom Senso, Martins diz em seu texto que o movimento “já não tem a força de antes, mas segue como uma rede articulada e cada vez mais conectada de profissionais de futebol”.



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo