Ferj avalia como ‘inviável’ os custos do árbitro de vídeo para o Carioca



O custo tido como “inviável” para um torneio estadual é a explicação da Federação de Futebol do Rio (Ferj) para não investir na implementação do árbitro de vídeo já no Carioca deste ano. A entidade avalia ainda que as polêmicas no Mundial de Clubes da Fifa mostrou que há ainda falhas para serem corrigidas no uso da tecnologia.

Apesar dos primeiros testes, o árbitro de vídeo só deve ser adotado definitivamente nas regras de futebol pela International Football Association Board (IFAB), órgão responsável pelas normas da bola, em 2019. Segundo cálculo da CBF, o valor para a implantação do sistema no futebol brasileiro seria de cerca de R$ 15 milhões.

Por outro lado, a Ferj decidiu nesta semana arcar com parte dos gastos para ter novamente árbitros assistentes atuando atrás dos gols, que ficaram dois anos sem serem utilizados no futebol brasileiro.



MaisRecentes

‘Serão 6,5 mil testes este ano’, diz presidente da comissão antidoping da CBF



Continue Lendo

Tícket médio dos jogos do Brasileirão-2016 teve queda de 10%, aponta estudo



Continue Lendo

ABCD crê em recredenciamento junto à Wada até abril



Continue Lendo