‘Não tenho a mínima ideia de irregularidades no Comitê da Copa-2014’, diz Ricardo Trade



À frente de importantes órgãos e entidades esportivas nos últimos anos, Ricardo Trade, o Baka, fala em entrevista à coluna sobre o impacto da redução da verba de patrocínios da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para 2017 e as irregularidades citadas na CPI do Futebol no Comitê da Copa-2014, do qual era chefe.

A CBV irá reduzir o seu orçamento para 2017. Como isso será feito?
Estamos estudando essa redução mas ser de até 49%. Haverá reduções no patrocínio do banco (Banco do Brasil), outros patrocinadores como a Olympikus ainda não renovaram… então estamos finalizando os estudos e pode ser necessário esse corte. Iremos cortar no mínimo 40%. Temos algumas gorduras para cortar e chegar a esse índice sem prejudicar em nada a nossa preparação.

Por exemplo.
Tem muita coisa. Por exemplo, cadeiras instaladas nas arenas e que podem ser feitas sem elas. Outro exemplo é a chegada de profissionais no Rio que vão para Saquarema. Ao invés de um técnico que chega às 10h pegar um táxi e o fisioterapeuta que chega meia hora depois pegar outro veículo, vamos estabelecer a saída de um transporte para levar todos de uma vez. O táxi até Saquarema custa R$ 250, se multiplicar esse valor pelas corridas dá um bom dinheiro. Então são medidas de controle que ocorre em qualquer empresa e isso tudo está sendo estudado junto à Ernst & Young. Mas os cortes não atingirão as seleções e a preparação.

O corte irá atingir funcionários?
Nós já cortamos sete funcionários e vamos tentar reduzir a equipe o mínimo possível porque na hora que o mercado reagir, e a gente voltar a crescer, eu estarei com o meu time preparado. Isso evita ter que contratar pessoas lá na frente e ter que treiná-las. Na medida do possível estamos tentando não cortar funcionários e isso é uma orientação do presidente (Walter Pitombo Laranjeiras).

São quantos funcionários hoje?
São cerca de 80 no Rio e mais uns 40 funcionários em Saquarema. Vamos tentar equilibrar nessas 120 pessoas mas tudo vai depender dos estudos que estão sendo feitos. Se tiver que reduzir mais será a partir do início do ano, mas por enquanto não.

Você citou que há negociações com os patrocinadores. Como estão as conversas?
Sim, não só de renovação como novos patrocínios. Entrou agora a SKY e a Dorflex que são dois novos acordos, mas por outro lado a proposta do Banco do Brasil é de redução e a Olympikus ainda não decidiu se irá renovar, estamos em negociação. Minha opinião é que renova até o fim do ano.

O Banco do Brasil irá reduzir quanto?
Ainda não temos uma proposta deles. Estamos conversando pois o contrato vai até 31 de dezembro. Mas essa redução está sendo absorvida na contenção de gastos. Um outro exemplo são as viagens para as reuniões da FIVB (Federação Internacional de Vôlei), na Europa. Antes, a política era ir de Executiva pois são mais de 3h de voo e agora vão todos de Econômica.

Mudando de assunto, a CPI do Futebol apresentou relatório paralelo com vários indícios de irregularidades no Comitê Organizador (COL) da Copa-2014, que você chefiava. Como vê isso?
Não tenho a mínima ideia de irregularidade. Era um dinheiro privado entregue pela Fifa para o Comitê e monitorado pela Ernst & Young. Nós não construímos estádios e nem m…. nenhuma. Apenas recebemos dinheiro para contratar segurança e demais serviços, tudo com auditoria presente. Tenho muita tranquilidade que não houve nenhum problema. Não fui informado das irregularidades e não sei o que alegam. Pode ser na relação de (José Maria) Marin e Marco Polo (Del Nero) que eu não sei o que é.

São citados repasses de dinheiro por meio do Comitê.
Tudo o que foi perguntado sobre o Comitê foi apresentado pelos advogados. Eu não estou mais no Comitê mas você pode perguntar para o Rogério Caboclo (diretor financeiro da CBF) ou o Marco Polo (Del Nero) que ficaram tomando conta pois deixamos R$ 21 milhões no orçamento, eles podem te responder. Vou falar apenas de CBV que é onde eu trabalho, não tenho mais nada a ver com o Comitê.

Mas um dos pontos citados no relatório da CPI é que a razão social do Comitê foi alterada para prestadora de serviço em 2012, quando você estava no Comitê. Por que foi feita essa mudança?
Não tenho a mínima ideia. Pergunta isso para os advogados. É de 0% as chances de eu saber.



MaisRecentes

Botafogo sai da lista de clubes formadores da CBF. Coritiba retorna



Continue Lendo

Entidades buscam nome para preencher vaga no Tribunal Antidopagem



Continue Lendo

Na Seleção, preferência para sorteio da Copa é estrear mais tarde



Continue Lendo