Ouro na Rio-2016, futebol é tido como ‘preocupante’ para COB na preparação para Tóquio-2020



O Comitê Olímpico do Brasil (COB)  começa a colocar em prática o planejamento voltado às modalidades visando o ciclo olímpico para os Jogos de Tóquio-2020.

Nesse plano, nove modalidades são citadas com grande potencial de medalhas: canoagem, tiro esportivo, voleibol, vôlei de praia, ginástica, maratona aquática, vela, judô e taekwondo.

Outras nove são avaliadas com alto grau de desenvolvimento nos próximos quatro anos, que são: surfe, levantamento de peso, tiro com arco, canoagem slalom, skate, caratê, lutas, tênis de mesa e ginástica artística.

Um terceiro grupo é tido como preocupante pelo COB e terá atenção especial até 2020. Nele está o esporte mais popular do país e ouro na Rio-2016, o futebol, que aparece ao lado de boxe, atletismo, pentatlo, tênis, natação, basquete e handebol.

A divisão das modalidades no plano para os próximos Jogos Olímpicos foi exposta pelo gerente-geral de alto rendimento do COB, Jorge Bichara, em audiência pública realizada na última terça-feira, na Câmara dos Deputados. Na apresentação, o dirigente não deu detalhes sobre os motivos que levaram a essa divisão.



MaisRecentes

‘Agressividade’ de Mattos no mercado rende brincadeiras nos bastidores



Continue Lendo

CBF planeja Seleção de Masters para 2018: projeto social e de imagem



Continue Lendo

CBF ‘absolve’ árbitro que não viu confusão Vizeu x Rhodolfo, mas STJD vai analisar



Continue Lendo