CPI do Futebol: Romário tem relatório ‘na manga’



A CPI do Futebol pode ser encerrada nesta quarta-feira, quando o relatório do senador Romero Jucá (PMDB-RR) será lido e deve ser votado. Mas Romário (PSB-RJ), presidente da Comissão, tem um outro documento na manga para apresentar aos parlamentares, cujo teor não foi revelado. Caso haja algum pedido de vistas pelos membros da CPI, a votação do relatório será adiada em uma semana e, por consequência, a divulgação do texto do Baixinho. O texto de Jucá foi feito em maio, antes de a CPI perder força de vez.

No texto de Jucá se vê incriminações contundentes a dirigentes. O relator alegou que o objetivo da CPI “não é o de centrar-se na apuração de atividades criminosas ou ilícitas”. O relator acrescentou ainda que “o propósito fundamental deve ser o de propiciar o avanço da legislação, de modo que os problemas, inclusive as práticas delituosas, não se repitam”. O documento ainda será remetido a uma série de órgãos, como Receita Federal, Polícia Federal, Ministério Público e Controladoria da União, para que estes, eventualmente, conduzam investigações que acharem por bem.

O relatório, entretanto, cita que “há registros de operações que despertaram a atenção da Comissão” que envolvem José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira.

O texto ainda traz oito recomendações à CBF, como ampliar o calendário de jogos para times pequenos, contratar empresa para fazer estudo sobre a criação de uma Liga Nacional, adotar cartão torcedor no Brasil para cadastrar organizadas, ampliar cursos para formação de treinadores e fixar preços dos ingressos dos jogos.



MaisRecentes

Agência irá recorrer de decisão que tirou campanha do Flamengo do ar



Continue Lendo

CBF manda representante para Salvador para acompanhar arbitragem da final da Copa do Nordeste



Continue Lendo

Sindicato cria norma para repassar direito de arena a atletas em até 5 anos



Continue Lendo