CPI do Futebol: Romário tem relatório ‘na manga’



A CPI do Futebol pode ser encerrada nesta quarta-feira, quando o relatório do senador Romero Jucá (PMDB-RR) será lido e deve ser votado. Mas Romário (PSB-RJ), presidente da Comissão, tem um outro documento na manga para apresentar aos parlamentares, cujo teor não foi revelado. Caso haja algum pedido de vistas pelos membros da CPI, a votação do relatório será adiada em uma semana e, por consequência, a divulgação do texto do Baixinho. O texto de Jucá foi feito em maio, antes de a CPI perder força de vez.

No texto de Jucá se vê incriminações contundentes a dirigentes. O relator alegou que o objetivo da CPI “não é o de centrar-se na apuração de atividades criminosas ou ilícitas”. O relator acrescentou ainda que “o propósito fundamental deve ser o de propiciar o avanço da legislação, de modo que os problemas, inclusive as práticas delituosas, não se repitam”. O documento ainda será remetido a uma série de órgãos, como Receita Federal, Polícia Federal, Ministério Público e Controladoria da União, para que estes, eventualmente, conduzam investigações que acharem por bem.

O relatório, entretanto, cita que “há registros de operações que despertaram a atenção da Comissão” que envolvem José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira.

O texto ainda traz oito recomendações à CBF, como ampliar o calendário de jogos para times pequenos, contratar empresa para fazer estudo sobre a criação de uma Liga Nacional, adotar cartão torcedor no Brasil para cadastrar organizadas, ampliar cursos para formação de treinadores e fixar preços dos ingressos dos jogos.



MaisRecentes

Presidente da Federação Paulista lamenta calendário apertado em 2018



Continue Lendo

Brasileiro de Aspirantes terá ajuda de custo e passagens bancadas pela CBF



Continue Lendo

Galiotte e Modesto em clima de paz: ‘É um dos mais éticos’, elogia o santista



Continue Lendo