Bom Senso está com os pés fora do órgão de fiscalização do Profut



Está muito perto de ser oficializada a saída do Bom Senso da Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut). Ricardo Borges Martins, na condição de diretor executivo do movimento de jogadores, foi escolhido, ainda no governo Dilma, para ocupar uma das vagas. Mas o Bom Senso se dissolveu. A cadeira titular na Apfut deve passar para João Paulo Medina, da Universidade do Futebol, inicialmente colocado como suplente, o que naturalmente abre espaço para outra entidade de fomento ao futebol.

Mesmo sem a oficialização por parte do Ministério do Esporte da troca, já há sugestões chegando a Brasília. Uma delas é que o espaço do Bom Senso seja dado à Atletas pelo Brasil. A Apfut tem como presidente Luiz André de Figueiredo Mello, que tomou posse no fim de setembro. Ele foi colocado pela gestão Leonardo Picciani, já que o presidente anterior, Cesar Dutra Carrijo, foi apontado pelo governo Dilma.



MaisRecentes

STJD nega pedido do Vasco de efeito suspensivo em perdas de mando



Continue Lendo

Técnicos articulam pela redução de demissões no Brasil. Alguns cogitam até ‘boicote’



Continue Lendo

Dirigente do Flu reconhece excesso de jovens no elenco: ‘Ideal é ter mescla’



Continue Lendo