Novo regulamento do Carioca fere o Estatuto do Torcedor, diz advogado



O novo regulamento do Campeonato Carioca 2017 desrespeita o Estatuto do Torcedor ao considerar, de forma retroativa, o resultado da edição 2016 para as novas regras. Quem aponta a irregularidade é o advogado especialista em direito desportivo, Carlos Eduardo Ambiel, que foi um dos autores da lei.

– Na prática, houve uma alteração retroativa no regulamento de 2016, o que fere o artigo 9º do Estatuto – apontou o advogado.

Segundo Ambiel, as mudanças foram “relevantes” para os clubes que ficaram entre 11º e 14º, que até então estavam garantidos na fase principal do torneio e com o novo regulamento terão que disputar uma fase preliminar com os dois times que subiram para a elite do Carioca.

– O Estatuto determina que os regulamentos não podem ser alterados após serem definidos e publicados. Não haveria, por exemplo, problema algum em estabelecer que os piores do Estadual 2017 devem disputar uma fase preliminar em 2018. O que não pode é criar regra depois que o torneio acabou – explicou Ambiel.

Antes do Arbitral que definiu o novo regulamento do Carioca, há duas semanas, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) consultou o Conselho Nacional do Esporte (CNE) para poder fazer alterações nas regras da competição antes do prazo de dois anos estipulados pela lei desportiva. O aval do órgão ligado ao Ministério do Esporte, no entanto, não incluiu a mudança retroativa do regulamento de 2016, que foi definido apenas durante a reunião com os dirigentes dos clubes participantes.



  • Ruan Almeida

    Pode até ferir o estatuto do torcedor. Mas vamos falar sobre o Calendário da CBF. Ela não fere as equipes, como um time pode ter a possibilidade de jogar mais de 90 partidas? Na Europa o número de jogos não passam de 75. Algum de vocês já ouviram falar de qualidade e quantidade?
    O estatuto do torcedor pode estar sendo ferido mas e a satisfação do torcedor? Será que assistir a 90 jogos (quantidade) de baixa qualidade não irá ferir os olhos do torcedor? E ver no máximo 75 jogos do seu clube com mais qualidade e com mais tempo de preparação/descanso não irá agradar mais os olhos do torcedor?
    Fica a questão é melhor ferir um “Estatuto do Torcedor” ou “ferir” os olhos do Torcedor com jogos com baixa qualidade?

    • Renato Motta

      e como fica os “olhos” dos torcedores das equipes que estavam garantidas na primeira divisão do carioca e agora não estão mais. Como vai ficar os “olhos” dos torcedores que ao invés de assistir seus times jogarem a primeira divisão verão joga-lo a segunda mesmo os times tendo se garantido na edição passada do torneio?

  • Julio Cezar Carvalho

    Nem precisa ser especialista em direito desportivo para saber que o novo regulamento do Carioca fere o Estatuto do Torcedor, a questão é que os clubes prejudicados não têm coragem para peitar o Rubens Lopes, presidente da FFERJ, que ainda tem a cara de pau de dizer que houve um consenso na assembléia dos clubes, quando na realidade estes clubes são coagidos a aceitar o que o mestre mandar. O que me deixou mais perplexo foi o CNE (Conselho Nacional do Esporte), que deveria zelar pelo cumprimento do Estatuto do Torcedor, dar o aval para este verdadeiro estupro na Lei. O pior é que a mudança vai ao encontro do que a mídia sempre quis, ou seja, a diminuição do número de clubes nos estaduais, com isso os coitados dos clubes prejudicados não terão ninguém para lhes defender perante a opinião pública.

MaisRecentes

Grupo francês promete investir R$ 9 milhões na cobertura do Maracanã



Continue Lendo

Ação contra Profut no STF terá relatoria de Alexandre de Moraes



Continue Lendo

CBF aprova novo estatuto, que aumenta poder de voto das federações



Continue Lendo