Samsung entra em racha com a CBF



O casamento entre Samsung e CBF está perto do final. E por iniciativa da empresa coreana. A rescisão contratual está sendo discutida, mas a Samsung tomou a iniciativa de acionar a CBF no Tribunal de Justiça do Rio. Em suma, a empresa depositou R$ 8 milhões em juízo e espera que este seja o valor aceito para o rompimento do acordo. Mas a CBF pretende recorrer, assim que for notificada oficialmente, por não concordar com o montante.

Um dos questionamentos da CBF, por exemplo, é que a Samsung estipulou a indenização com uma cotação baixa do dólar, por volta de R$ 2,50. Apesar do litígio proposto pela Samsung, há na entidade quem creia que seja possível costurar um acordo até para a manutenção do patrocínio, ainda que o cenário atual se mostre muito improvável. Em 2013, pouco depois da conquista da Copa das Confederações pela Seleção Brasileira, a Samsung assinou um contrato com cinco anos de duração, ou seja, até 2018.

A Samsung alega uma “revisão na estratégia de patrocínio” para terminar o vínculo.



MaisRecentes

‘Com a crise, temos que fazer mais com menos’, diz executivo de marketing do COB



Continue Lendo

Romário quer que presidente de órgão do legado olímpico passe por sabatina no Senado



Continue Lendo

COB mantém uniformes da Nike mesmo sem contrato



Continue Lendo