Samsung entra em racha com a CBF



O casamento entre Samsung e CBF está perto do final. E por iniciativa da empresa coreana. A rescisão contratual está sendo discutida, mas a Samsung tomou a iniciativa de acionar a CBF no Tribunal de Justiça do Rio. Em suma, a empresa depositou R$ 8 milhões em juízo e espera que este seja o valor aceito para o rompimento do acordo. Mas a CBF pretende recorrer, assim que for notificada oficialmente, por não concordar com o montante.

Um dos questionamentos da CBF, por exemplo, é que a Samsung estipulou a indenização com uma cotação baixa do dólar, por volta de R$ 2,50. Apesar do litígio proposto pela Samsung, há na entidade quem creia que seja possível costurar um acordo até para a manutenção do patrocínio, ainda que o cenário atual se mostre muito improvável. Em 2013, pouco depois da conquista da Copa das Confederações pela Seleção Brasileira, a Samsung assinou um contrato com cinco anos de duração, ou seja, até 2018.

A Samsung alega uma “revisão na estratégia de patrocínio” para terminar o vínculo.



MaisRecentes

Nuzman está inclinado a se explicar na Câmara sobre escândalo



Continue Lendo

CBV visita cidade que pode receber seleções de vôlei nos Jogos de 2020



Continue Lendo

Botafogo deixa a Libertadores com R$ 13,4 milhões pela participação



Continue Lendo