Anaf critica novo sorteio de árbitros da CBF



O novo sistema adotado pela CBF para escalar os árbitros para as partidas de futebol foi criticado, nesta semana, pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), que chamou o sorteio com uma maior número de profissionais de “bingo”. O novo sistema, que aumentou de dois para dez o número de árbitros inseridos no sorteio, foi implementado por Coronel Marinho após assumir a Comissão de Arbitragem há cerca de um mês.

– A equação era de dois para um e passou para dez para um. Como cobrar alta performance de algo que você pode se preparar o torneio inteiro e não ser sorteado? – questionou Arilson Bispo da Anunciação, vice-presidente da Anaf para a região Nordeste.

A crítica da Anaf ocorreu durante a audiência pública no Senado que debateu a elaboração de uma Lei Geral do Esporte. No encontro, a entidade ainda pregou mais uma vez a independência da arbitragem em relação à CBF e federações de futebol.

– Há um choque de interesses muito grande. A confederação e as federações têm relação direta com os clubes, e é legítima. Mas a arbitragem sofre forte interferência desse quesito, tanto no seu desenvolvimento quanto na sua forma de atuação – afirmou o vice-presidente da Anaf.



MaisRecentes

Com jovens em alta, CBF planeja negociação para liberar para a sub-17



Continue Lendo

STJD nega pedido do Vasco de efeito suspensivo em perdas de mando



Continue Lendo

Técnicos articulam pela redução de demissões no Brasil. Alguns cogitam até ‘boicote’



Continue Lendo