‘Caso Maidana’ deve servir de exemplo para regulamento da Fifa



A forma como a CBF lidou e puniu os envolvidos no “Caso Maidana” deve servir de exemplo para a Fifa regulamentar os casos envolvendo “clubes-ponte”, quando atletas assinam contratos temporários com clubes para facilitar uma negociação. O Brasil foi o primeiro país a aplicar multas nesse tipo de transferência e incluiu o veto em seu regulamento competições deste ano.

No final de 2015, São Paulo, Criciúma, Monte Cristo e o atleta Iago Maidana foram punidos com multa pelo STJD pela transferência do jogador para o clube do Morumbi. O caso foi apresentado na última quinta no evento sobre negociações no futebol, em Londres, que reunir representantes de entidades, clubes e profissionais ligados ao futebol.

Em painel sobre a América Latina, participaram o diretor de transferências da CBF, Reynaldo Buzzoni, e o advogado especialista em direito esportivo, Marcos Motta.

– Provavelmente a Fifa vai adotar em seu regulamento o mesmo critério usado pela CBF – afirmou Motta.

A Fifa chegou a punir clubes do Uruguai e Argentina mas as penas foram revertidas na Corte Arbitrar do Esporte (CAS) por não haver regras específicas sobre os casos no regulamento da entidade.



MaisRecentes

Clube da China deve fazer proposta ao Palmeiras para contratar Deyverson



Continue Lendo

Bittencourt é o primeiro presidente do Fluminense a apresentar dirigentes da base em Xerém



Continue Lendo

Pela primeira vez, desde que assumiu a CBF, Rogério Caboclo participará de um programa ao vivo



Continue Lendo