Antecipação da eleição do São Paulo gerou polêmica em comissão da reforma estatutária



A mudança da data da eleição do São Paulo do mês de abril para dezembro foi o tema de maior polêmica entre os membros da Comissão de Sistematização que trata na elaboração da proposta de reforma estatutária do clube. Os favoráveis à alteração da data citaram que o presidente eleito no meio do ano corre o risco de assumir a diretoria com as finanças comprometidas para o restante da temporada.

Para os contrários à proposta, o argumento é que o pleito realizado em dezembro prejudica a montagem do elenco para a temporada seguinte já que ocorre no período de negociações de jogadores.

Já entre os conselheiros são-paulinos, não foi bem recebida a forma de composição do Conselho Administrativo, onde quatro dos nove membros seriam indicados pelo presidente eleito. Críticos à proposta preferem que o órgão seja mais independente e pretendem apresentar emendas – cujo prazo é de 18 dias – para alterar a forma como o Conselho será montado.



MaisRecentes

Mau desempenho do time afeta Maurício Galiotte no comando do Palmeiras



Continue Lendo

Possibilidade de apoio de Euriquinho gera desconforto no grupo Sempre Vasco



Continue Lendo

Filho de Cristiano Ronaldo pode atuar em competição de base no Brasil



Continue Lendo