Antecipação da eleição do São Paulo gerou polêmica em comissão da reforma estatutária



A mudança da data da eleição do São Paulo do mês de abril para dezembro foi o tema de maior polêmica entre os membros da Comissão de Sistematização que trata na elaboração da proposta de reforma estatutária do clube. Os favoráveis à alteração da data citaram que o presidente eleito no meio do ano corre o risco de assumir a diretoria com as finanças comprometidas para o restante da temporada.

Para os contrários à proposta, o argumento é que o pleito realizado em dezembro prejudica a montagem do elenco para a temporada seguinte já que ocorre no período de negociações de jogadores.

Já entre os conselheiros são-paulinos, não foi bem recebida a forma de composição do Conselho Administrativo, onde quatro dos nove membros seriam indicados pelo presidente eleito. Críticos à proposta preferem que o órgão seja mais independente e pretendem apresentar emendas – cujo prazo é de 18 dias – para alterar a forma como o Conselho será montado.



  • Tem que mudar a data eleição sim e se o departamento for profissionalizado não tem prejuízo nenhum,
    continuará a haver, da forma como está a gestão por amadores e incompetentes.
    Acorda bando de medíocres avaliem os resultados, é só vexames, fiascos e elenco meia boca, comissão técnica horrível, elenco um monte de bichados, amarelentos e lixos…

MaisRecentes

Com Brasil x Paraguai, Globo tem a maior audiência desde a Copa-2014



Continue Lendo

Luvas do Esporte Interativo impulsionam receitas do Bahia em 2016



Continue Lendo

Jogos da Seleção pelas Eliminatórias geram quase R$ 50 milhões de receita bruta à CBF



Continue Lendo