‘Não tem relação com os resultados das Olimpíadas’, diz presidente dos Correios sobre corte de patrocínios



O presidente dos Correios, Guilherme Campos Júnior, comentou nesta quinta-feira sobre a iniciativa da estatal de reduzir os valores investidos no esporte. O corte de verba atingirá três entidades que são parceiras da estatal: Confederação Brasileiras de Desportos Aquáticos (CBDA), Confederação Brasileira de Tênis (CBT) e Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

Segundo o executivo, a diminuição dos investimentos deve-se ao “momento muito difícil” pelo qual passa a companhia e que a iniciativa não tem relação com os resultados ruins das modalidades nos Jogos Olímpicos Rio-2016, onde não conquistaram nenhuma medalha apesar da grande expectativa.

– Não tem nenhuma relação com os resultados das Olimpíadas. O que provocou esse movimento de diminuição acentuada nos valores no esporte é a situação da empresa que é muito difícil nesse momento – comentou Campos Júnior, durante audiência da Comissão de Esporte da Câmara dos Deputados, na manhã desta quinta.

Os Correios é o principal parceiro das três confederações em parcerias que chegam a 20 anos, como é o caso com a CBDA. Segundo o presidente da estatal, as conversas começaram há 15 dias.

– Chamamos as tres confederações e expusemos os nossos limites e falando o que poderemos colaborar e é um número sensivelmente inferior ao que realizamos nos últimos anos – afirmou o executivo, que foi deputado por dois mandatos e preside interinamente o partido PSD.



MaisRecentes

Agência irá recorrer de decisão que tirou campanha do Flamengo do ar



Continue Lendo

CBF manda representante para Salvador para acompanhar arbitragem da final da Copa do Nordeste



Continue Lendo

Sindicato cria norma para repassar direito de arena a atletas em até 5 anos



Continue Lendo