‘Não tem relação com os resultados das Olimpíadas’, diz presidente dos Correios sobre corte de patrocínios



O presidente dos Correios, Guilherme Campos Júnior, comentou nesta quinta-feira sobre a iniciativa da estatal de reduzir os valores investidos no esporte. O corte de verba atingirá três entidades que são parceiras da estatal: Confederação Brasileiras de Desportos Aquáticos (CBDA), Confederação Brasileira de Tênis (CBT) e Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

Segundo o executivo, a diminuição dos investimentos deve-se ao “momento muito difícil” pelo qual passa a companhia e que a iniciativa não tem relação com os resultados ruins das modalidades nos Jogos Olímpicos Rio-2016, onde não conquistaram nenhuma medalha apesar da grande expectativa.

– Não tem nenhuma relação com os resultados das Olimpíadas. O que provocou esse movimento de diminuição acentuada nos valores no esporte é a situação da empresa que é muito difícil nesse momento – comentou Campos Júnior, durante audiência da Comissão de Esporte da Câmara dos Deputados, na manhã desta quinta.

Os Correios é o principal parceiro das três confederações em parcerias que chegam a 20 anos, como é o caso com a CBDA. Segundo o presidente da estatal, as conversas começaram há 15 dias.

– Chamamos as tres confederações e expusemos os nossos limites e falando o que poderemos colaborar e é um número sensivelmente inferior ao que realizamos nos últimos anos – afirmou o executivo, que foi deputado por dois mandatos e preside interinamente o partido PSD.



MaisRecentes

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo