Medicamentos terão aviso de substâncias proibidas no esporte para evitar doping



A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira um projeto de lei que obriga os medicamentos a indicarem a existência de substâncias que são proibidas no esporte. A intenção é evitar a ocorrência de doping involuntário entre os atletas com a inclusão da advertência tanto nas embalagens quanto na bula dos medicamentos. A proposta ainda será analisada pelo Senado antes de ser sancionada pelo governo.

A proposta é de autoria do deputado Deley (PTB-RJ), que é ex-jogador e técnico de futebol. Caso entre em vigor, a norma obrigará os medicamentos em questão ter a inscrição “contém substância considerada ‘doping’ no esporte” na embalagem e bula.

Em sua justificativa, o deputado aponta que o projeto visa “conter a escalada de uso de substâncias que possibilitam melhor desempenho dos atletas” e que, “a fim de preservar os atletas brasileiros, surge a necessidade de que os laboratórios farmacêuticos insiram advertências nos medicamentos que contenham substâncias consideradas ‘doping’ no esporte”.

Ainda de acordo com o projeto de lei, as empresas que desobedecerem a norma serão punidas de acordo com a lei sanitária que já está em vigor.



MaisRecentes

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo

Vasco convive com atrasos salariais, mas mantém ascensão no Brasileiro



Continue Lendo