Medicamentos terão aviso de substâncias proibidas no esporte para evitar doping



A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira um projeto de lei que obriga os medicamentos a indicarem a existência de substâncias que são proibidas no esporte. A intenção é evitar a ocorrência de doping involuntário entre os atletas com a inclusão da advertência tanto nas embalagens quanto na bula dos medicamentos. A proposta ainda será analisada pelo Senado antes de ser sancionada pelo governo.

A proposta é de autoria do deputado Deley (PTB-RJ), que é ex-jogador e técnico de futebol. Caso entre em vigor, a norma obrigará os medicamentos em questão ter a inscrição “contém substância considerada ‘doping’ no esporte” na embalagem e bula.

Em sua justificativa, o deputado aponta que o projeto visa “conter a escalada de uso de substâncias que possibilitam melhor desempenho dos atletas” e que, “a fim de preservar os atletas brasileiros, surge a necessidade de que os laboratórios farmacêuticos insiram advertências nos medicamentos que contenham substâncias consideradas ‘doping’ no esporte”.

Ainda de acordo com o projeto de lei, as empresas que desobedecerem a norma serão punidas de acordo com a lei sanitária que já está em vigor.



MaisRecentes

Liga vê Copa do Nordeste com potencial para crescer e pagar mais aos clubes



Continue Lendo

Crise política breca MP que isenta atletas de cobrança previdenciária



Continue Lendo

Romário enviará relatório da CPI do Futebol ao Ministério Público da Espanha



Continue Lendo