Corinthians teve maior média de público e renda com Cristóvão do que com Tite no Brasileirão



O Corinthians demitiu o técnico Cristóvão Borges após sequência de maus resultados que tiraram o time do G-4 do Brasileiro. O momento ruim com o ex-treinador não teve, entretanto, impacto negativo no público na Arena. Pelo contrário

Apesar de dois dos quatro piores públicos do ano terem ocorrido na “Era Cristóvão” (Vitória e Sport), o ex-treinador deixa o time com média de público no Brasileirão superior à de Tite, seu antecessor no comando.

Em quatro jogos em casa, o agora técnico da Seleção teve médias de 31 mil pagantes e R$ 1,6 bilhão em renda bruta. Já nas oito rodadas à frente do time, Cristóvão atingiu médias de 32 mil pagantes e R$ 1,8 bilhão em renda bruta.

À favor de Cristóvão estão partidas de grande público como Flamengo, São Paulo e Palmeiras. Já Tite teve apenas o clássico contra o Santos.

Técnico do Corinthians em apenas um jogo, contra o Botafogo, na Arena, logo após Tite assumir a Seleção, o técnico interino Fábio Carille supera os números dos outros dois treinadores. Contra o time carioca, a partida teve 34,7 mil pagantes e renda bruta de R$ 2 bilhões.

Veja abaixo as médias de público e renda dos três treinadores que comandaram o Corinthians no Brasileirão.

TITE (1ª, 3ª, 5ª e 6ª rodadas)
Média de Público: 31.063 pagantes
Média de Renda Bruta: R$ 1.615.090,00
Média de Renda Líquida: R$ 929.947,31

FÁBIO CARILLE (9ª rodada)
34.747 pagantes
Renda Bruta: R$ 2.023.396,50
Renda Líquida R$ 1.234.007,64

CRISTÓVÃO B. (11ª, 13ª, 15ª, 16ª, 19ª, 21ª, 23ª, 26ª Rodadas)
Média de Público: 32.068 pagantes
Média de Renda Bruta: R$ 1.788.456,19
Média de Renda Líquida: R$ 1.108.477,86

Colaborou: Alexandre Guariglia



MaisRecentes

Tícket médio dos jogos do Brasileirão-2016 teve queda de 10%, aponta estudo



Continue Lendo

ABCD crê em recredenciamento junto à Wada até abril



Continue Lendo

Flamengo terá superávit de R$ 146 milhões em 2016, aponta banco



Continue Lendo