Desgaste com Nuzman fez diretor deixar o COB após 18 anos



Interlocutores do COB apontam que a surpreendente saída de Marcus Vinícius Freire do COB deve-se ao desgaste na relação com o presidente da entidade, Carlos Arthur Nuzman. Segundo apurou a coluna, Freire, que estava há 18 anos no COB, cansou da demora constante de Nuzman em resolver e despachar pendências da entidade por conta do acúmulo de funções à frente do Comitê Rio-2016 e do próprio COB.

Em decisões financeiras, por exemplo, Freire não conseguia a liberação de verba para ações dentro do COB junto ao diretor financeiro por este não ter o aval do presidente da entidade. Às vésperas dos Jogos Rio-2016, Freire e Nuzman ainda ficaram cerca de 20 dias sem se falarem.

O comunicado divulgado pelo COB, na última sexta-feira, aponta que Nuzman e Freire “decidiram, conforme planejado, em comum acordo, que a missão estabelecida entre ambos anteriormente foi cumprida, e que vão seguir caminhos profissionais separados, no próximo ciclo olímpico”.

Veja abaixo a íntegra do comunicado sobre a saída de Freire do COB.

Carlos Arthur Nuzman, Presidente do Comitê Olímpico do Brasil, e Marcus Vinicius Freire, Diretor Executivo de Esporte da Entidade, decidiram, conforme planejado, em comum acordo, que a missão estabelecida entre ambos anteriormente foi cumprida, e que vão seguir caminhos profissionais separados, no próximo ciclo olímpico.

Marcus Vinicius deixa, portanto, o Comitê Olímpico do Brasil, após 18 anos, sendo 10 anos como Voluntário e 8 anos como Executivo.

“A missão desenvolvida por Marcus Vinicius e sua equipe, na preparação e na condução do Time Brasil, durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, foi excelente e cumpriu os objetivos estabelecidos. Quero deixar expressos o meu agradecimento e amizade ao Marcão por toda sua dedicação e profissionalismo.” – disse o Presidente Carlos Nuzman.

“Com a missão cumprida e resultados superiores a todos os anteriormente conquistados em Jogos Olímpicos, entendo ser esse o momento para seguir novos caminhos. Só deixo amigos no COB, especialmente o Presidente Nuzman, que é meu amigo há 40 anos, desde minha época de Atleta. Tenho orgulho de ter liderado o Time Brasil, na preparação para os Jogos Olímpicos Rio 2016.” – falou Marcus Vinicius.



MaisRecentes

Flamengo projeta receita de mais de R$ 40 milhões com sócio-torcedor em 2017



Continue Lendo

Clubes dão aval à CBF para negociar direitos internacionais do Brasileirão



Continue Lendo

Câmara quer debater investimentos da Caixa no futebol



Continue Lendo