Ginástica teve o melhor ‘custo por medalha’ dos Jogos Rio-2016



Além de ajudar o Brasil a ficar no inédito 12º lugar em uma Olimpíada, as três medalhas conquistadas pela ginástica também fizeram a modalidade ter o menor custo por medalha considerando o valor investido pelo governo federal na preparação para os Jogos. Desde que o Rio foi escolhido para sediar o evento, a ginástica recebeu R$ 38,6 milhões por meio de leis de fomento ao esporte, convênios com entidades e bolsas para apoiar atletas brasileiros, o que dá um custo de R$ 12,8 milhões por láurea.

Na relação entre valor investido pelo governo e o desempenho na Olimpíada do Rio, a canoagem também deu bom resultado ao obter outras três medalhas mas com um investimento maior, de R$ 60,7 milhões e um custo de R$ 20,2 milhões por láurea. O inédito ouro do boxe também foi conquistado com bom custo-benefício, de R$ 30,7 milhões que a modalidade recebeu desde 2010 por meio do governo.

Já o pior índice foi de esportes aquáticos, que liderou em verba recebida no período com um total de R$ 122,2 milhões e deixou os Jogos sem uma única medalha. A modalidade recebeu um valor doze vezes maior que hóquei na grama, que foi a de menor investimento no período com R$ 9,2 milhões.



MaisRecentes

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo