Ministério Público do Trabalho vai pedir à CBF o fim dos jogos às 11 horas



O Ministério Público do Trabalho irá propor à CBF o fim dos jogos às 11 horas por conta da preocupação com a integridade física dos atletas. Representante do órgão, o procurador regional José Diniz incluirá o pedido na proposta que será feita à entidade dentro do acordo solicitado pela juíza 1ª Vara do Trabalho de Natal, onde uma liminar já impede que os times locais atuem nesse horário.

– Esse problema também ocorre nas regiões Norte, Centro-Oeste e no interior paulista –  comentou Diniz, defendendo o veto de partidas neste horário em todo o país.

Na proposta à CBF, o MPT também incluirá uma alternativa mais amena à CBF em relação aos jogos das 11h, que é o monitoramento de todas as partidas com WBGT, aparelho que mede as condições climáticas considerando quatro variáveis: temperatura, radiação, vento e umidade.

A entidade possui atualmente 12 aparelhos de WBGT e necessitaria de um número bem maior para utilizá-lo em todos os jogos oficiais, conforme avalia ser o ideal o órgão público.

– Além desse monitoramento em todos os jogos, o que é muito difícil de ocorrer hoje, a CBF teria que reduzir o limite de 28 para 25 graus nas partidas”, citou o procurador.

Questionado sobre o impacto de um possível veto aos jogos das 11 horas, o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, preferiu não comentar pois o caso ainda está na Justiça. Já o departamento jurídico da entidade não atendeu a ligação da coluna.



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo