Em carta, relator do Profut diz que clubes podem entrar na Justiça contra a CBF



Relator da Lei do Profut, o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) enviou uma carta (leia aqui) a todos os presidentes de clubes das séries A e B reforçando o direito que eles têm de participar das assembleias da CBF, conforme prevê a nova norma que foi sancionada em agosto do ano passado. A iniciativa do parlamentar ocorreu às vésperas da reunião dos dirigentes, que está ocorrendo nesta segunda-feira, 11, em hotel na capital paulista.

No documento, Leite aponta que a lei garante aos clubes de futebol ampla participação e voto nas assembleias da entidade que comanda o futebol brasileiro, “sejam elas de caráter eleitoral ou administrativo”. Desde que a norma entrou em vigor, os clubes puderam participar apenas de uma assembleia eleitoral da CBF que ocorreu no final do ano passado. Já em outras decisões realizadas pela entidade os dirigentes dos clubes não puderam participar.

Caso isso volte a ocorrer, o deputado aponta na carta que “a inobservância desta regra é algo ilegal, que enseja medida judicial, inclusive”.

– Precisamos particpiar de assuntos importantes dentro do futebol brasileiro porque não pode deixar só por conta da CBF resolver todos os problemas – comentou o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, antes da reunião dos clubes.

 



MaisRecentes

Clubes dão aval à CBF para negociar direitos internacionais do Brasileirão



Continue Lendo

Câmara quer debater investimentos da Caixa no futebol



Continue Lendo

Fla transmite à Conmebol o interesse do Rio em sediar possível final única da Libertadores



Continue Lendo