CBF tem vitória na Justiça, mas leva alfinetada por 7 a 1 em decisão



A CBF conseguiu, em decisão proferida em segunda instância pela Justiça do Rio, tirar do ar uma campanha da Sadia, ex-patrocinadora da entidade, na qual o mascote da marca aparecia com um uniforme de futebol que remete ao da Seleção.

Mas a entidade teve que se deparar com um recadinho do desembargador Gilberto Dutra Moreira relacionado ao 7 a 1, que hoje completa dois anos.

Moreira citou que a Sadia rompeu contrato com a CBF após “a vergonhosa e inexplicável” derrota na Copa-2014, “motivo que, por si só, já justificaria o distrato, e que se se aprofundou com a sucessão de novos vexames da equipe”.

O prazo para que a Sadia tirasse a campanha do ar completamente começou nesta quinta-feira, sob pena de multa de R$ 20 mil por dia, em caso de descumprimento.



MaisRecentes

Clubes já pagaram mais de R$ 3 milhões de aluguel pelo Maracanã em 2017



Continue Lendo

Ferj tem contas aprovadas em assembleia sem Fla e Flu



Continue Lendo

Eurico x Bandeira: provocações até por conta do BNDES



Continue Lendo