CBF tem vitória na Justiça, mas leva alfinetada por 7 a 1 em decisão



A CBF conseguiu, em decisão proferida em segunda instância pela Justiça do Rio, tirar do ar uma campanha da Sadia, ex-patrocinadora da entidade, na qual o mascote da marca aparecia com um uniforme de futebol que remete ao da Seleção.

Mas a entidade teve que se deparar com um recadinho do desembargador Gilberto Dutra Moreira relacionado ao 7 a 1, que hoje completa dois anos.

Moreira citou que a Sadia rompeu contrato com a CBF após “a vergonhosa e inexplicável” derrota na Copa-2014, “motivo que, por si só, já justificaria o distrato, e que se se aprofundou com a sucessão de novos vexames da equipe”.

O prazo para que a Sadia tirasse a campanha do ar completamente começou nesta quinta-feira, sob pena de multa de R$ 20 mil por dia, em caso de descumprimento.



MaisRecentes

CBF começa treinar instrutores para curso do árbitro de vídeo



Continue Lendo

Se estrear na próxima rodada, árbitro de vídeo não será para todos os jogos da Série A



Continue Lendo

Licenciamento vira argumento de CBF e clubes para minimizar liminar contra exigência de CND



Continue Lendo