Polícia tem imagens de confusão no Fluminense, mas clube ainda não fez Boletim de Ocorrência



O Gepe está sob posse de imagens do protesto seguido de depredação feito por torcedores do Fluminense. O grupamento da PM tem a prerrogativa de, em conjunto com o Ministério Público, deliberar a favor da suspensão das organizadas envolvidas, mas ainda adota tom de cautela.

O major Silvio Luiz, comandante do Gepe, cita que um passo importante é o Fluminense fazer Boletim de Ocorrência, coisa que ainda não aconteceu.

– O clube tem que fazer o registro por causa do dano no ônibus, tem que informar. Senão, a gente fica de mãos atadas – disse ele.

O Fluminense ainda está fazendo um apanhado das imagens e avançando na identificação dos envolvidos. Mas já deu para notar camisas da Garra Tricolor, por exemplo.

O Gepe adota cautela e evita prever se as organizadas serão punidas ou não.

– Tem que ver se dez, 15 torcedores representam de fato a organizada.

Os protestos já eram esperados nas Laranjeiras. Tanto que a De Prima publicou a admissão de uma organizada do incentivo de algumas correntes da oposição às manifestações.



MaisRecentes

Benemérito do Vasco reclama de obstrução da secretaria para regularizar sócio



Continue Lendo

Vasco fecha com novo patrocinador até o final da temporada



Continue Lendo

Tour da Arena Corinthians já recebeu mais de 100 mil visitantes



Continue Lendo