Problemas com Dryworld e salário mais baixo levaram diretor do Fluminense de volta ao Cruzeiro



Após um ano no Fluminense, o diretor de marketing Marcone Barbosa deixou as Laranjeiras para voltar a trabalhar no Cruzeiro, clube onde iniciou a carreira tendo atuado na área de marketing entre 2009 e 2015. Os motivos alegados para o retorno foram a dificuldade de adaptação ao Rio de Janeiro e a distância da família.

Entretanto, segundo informações da coluna, sua saída do Tricolor carioca já era cogitada por conta dos problemas do clube com a fornecedora de material esportivo canadense Dryworld. Iniciada em janeiro, a parceria rendeu muitas reclamações ao departamento de marketing do Fluminense pela demora em resolver os equívocos da empresa, entre eles os problemas na distribuição de produtos do time e o atraso no pagamento.

Já nas negociações com o Cruzeiro, Barbosa facilitou ao máximo sua volta a Belo Horizonte, tanto que irá receber no clube mineiro praticamente a metade do salário que recebia nas Laranjeiras.

Na última quinta-feira, dia 30, o então diretor de marketing do Fluminense negou à coluna que estivesse negociando sua volta para o clube mineiro.



  • MAXMILIANO

    ESSA DRYWORLD FOI UMA FURADA DANADA.

    • Penisvaldo Padília

      MAs a Adidas pagava uma mixaria embora em dia. Flu ameaçou sair e eles nem se coçaram em dar aumento, aí fica difícil.

  • Gilson j.c

    foi um tiro que saiu pela culatra a troca de fornecedora, porquê será que não temos um patrocínio master?

    • Penisvaldo Padília

      Por que ninguém está conseguindo um patrocinador. Estamos em crise no país sabia? Futebol é a última coisa no mundo que um empresa quer investir dinheiro.

      • Gilson j.c

        a crise parece muito maior quando o clube envolvido é o fluminense, o corinthias já tem patrocínio master e esta praticamente certo com um outro patrocínio, falta é habilidade aos nossos dirigentes, até o vasco tem .

        • Penisvaldo Padília

          O Vasco tem da Caixa, por que foi renovado. Ela não está fazendo novo com ninguém. Não seja megalomaníaco. O Corinthians tem muito mais exposição que o Fluminense. Esta comparação é no mínimo é descabida.

          • Gilson j.c

            não sou megalomaníaco, apenas expressei minha opinião e o meu descontentamento por nos faltar um bom patrocínio, aprenda a respeitar as opiniões das pessoas.

          • Penisvaldo Padília

            Não desrespeitei sua opinião. Apenas fundamentando que dentro do clube tem profissionais regiamente pagos para exercer esta função de captação de recursos. Não cabe a nós, torcedores e amadores, nesta área. Julgar de uma maneira simplista que estão parados e acomodados. Como se fosse fácil arranjar patrocinadores a um simples estalo de dedos. Embora seja eu um tricolor fanático. Se fosse dono de uma empresa visando exposição e principalmente lucros. Em mesmas condições. Evidentemente apostaria minhas fichas num time com muito mais torcedores e com um potencial infinitamente maior de consumo do que meu time de coração. Isto não é questão de torcer mais ou menos pelo time de coração. Mas de retorno financeiro. Fato.

          • Gilson j.c

            sei que não é fácil companheiro,sei também o quão leigo eu sou no assunto,porém acho que seria vital para os cofres do clube se houvesse um bom patrocínio, nos cabe irmos aos jogos e apoiarmos a equipe.

          • Penisvaldo Padília

            Estou longe não posso ir aos jogos mas acompanho pelo Premiar. Sou chefe de torcida aqui em São Pedro do Cajado Grande.

  • Norma

    Vai tarde…furada mesmo, deve ter sido boa a propina (comissão)

  • Braz José Freitas

    Deveria ter levado os outros diretores ju to.

  • Alison Silva Paixão

    Vai voltar pra serie c!depois que a unimed saiu isso será questão de tempo!kkkk

MaisRecentes

Candidato da oposição no São Paulo quer Abílio para negociar dívida com bancos



Continue Lendo

Governo oficializa nomes para compor a Apfut



Continue Lendo

Internacionalização: CBF tem emissoras de TV estrangeiras como alvo



Continue Lendo