Área VIP do Mineirão entrou em acordo para estádio receber Brasil e Argentina pelas Eliminatórias



A escolha do Mineirão para receber Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa-2018, em novembro, passou pela área mais nobre do estádio: os camarotes e cadeiras cativas. Para ter o jogo, a Minas Arena, consórcio que administra o Mineirão, abriu mão da renda que teria com a venda dos espaços, que para esta partida especificamente ficará com a CBF. Em contrapartida, a entidade pagará um valor ainda não definido à Minas Arena pelo uso do estádio. Apesar de certo, o acordo entre as partes ainda não foi assinado.

Além da operação de camarotes e cadeiras cativas no clássico entre Brasil e Argentina, outro fator essencial para a CBF ter escolhido o Mineirão para o jogo foi a estreita relação de Marco Polo Del Nero com o presidente da federação mineira, Castellar Neto. O dirigente mineiro conseguiu colocar o vexame do 7 a 1 na Copa-2014 de lado para superar a concorrência dos estádios do Maracanã (Rio de Janeiro), Arena Corinthians, Allianz Parque, Morumbi (São Paulo), Mané Garrincha (Brasília), Beira-Rio e Arena Grêmio (Porto Alegre).



MaisRecentes

Clubes citam preocupação com uso de vídeo sem testes na Libertadores



Continue Lendo

Apfut ajusta regra que trata de antecipação de receitas



Continue Lendo

CBF quer iniciar em agosto concorrência pelos direitos de TV da Seleção



Continue Lendo