Relatos da Copa América: Mala demais para uma Seleção eliminada cedo, Dunga sem simpatia e Bandeira ‘pé frio’



A eliminação do Brasil na Copa América na primeira fase pegou muita gente de surpresa, especialmente quem viu de perto e foi aos Estados Unidos para a competição.

– Levei mala para 20 dias. Esperava que fosse perder pelo menos para a Colômbia, mas não para o grupo com Haiti, Peru e Equador – contou uma pessoa que acompanhou in loco o fiasco.

Demitidos, Dunga e Gilmar Rinaldi já não contavam mais com a simpatia dos jogadores da Seleção Brasileira por, entre outros motivos, a forma de tratamento do grupo. A Copa América já era o ultimato dado pela cúpula da entidade aos dois. Com o fracasso iminente, a demissão já estava desenhada.

A presença de Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, nos Estados Unidos ainda gerou motivo de brincadeira. Afinal, o dirigente desistiu de ser chefe de delegação, mas viajou mesmo assim e ficou até o fim da campanha.

– Também, era Los Angeles, Orlando, Boston… Queria ver se fosse na Venezuela – brincou, continuando a gaiatice dizendo que o presidente do Fla é “pé frio”.



MaisRecentes

Vasco quer aumentar uso do Maracanã para impulsionar projeto de sócio-torcedor



Continue Lendo

Torcedores podem acionar Ministério Público contra Pedro Abad



Continue Lendo

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo