Após quatro horas de reunião, Grêmio adia decisão sobre compra da arena



O Conselho de Administração do Grêmio se reuniu no final da tarde desta segunda-feira, 13, para colocar um ponto final nas negociações de compra de sua arena junto a construtora OAS. Mas após mais de 4 horas de discussões, o clube decidiu adiar a decisão por mais uma semana. Segundo o presidente Romildo Bolzan Júnior, há uma série de pequenos detalhes pendentes e eles têm impedido uma definição do negócio.

– Nesta semana vamos documentar algumas posições para tentar viabilizar isso. Não é uma negociação simples pois envolve várias partes – afirmou o dirigente gremista, citando as conversas não só com a OAS como também com a Caixa Econômica Federal. Romildo adotou um tom mais otimista em relação ao negócio, bem diferente da última sexta-feira quando praticamente descartou a compra da arena por conta do imbróglio.

Além dos sete membros do Conselho de Administração, estiveram presentes na reunião desta segunda representantes do departamento jurídico do clube.

As negociações entre Grêmio e OAS para a aquisição da arena pelo clube já se arrastam por quase dois anos. No acordo entre as partes para a construção do estádio, a construtora ficou responsável pela exploração da arena por 20 anos. Entretanto, a OAS está envolvida na Operação Lava Jato e passa por um processo de recuperação judicial.

Já a atual diretoria do Grêmio argumenta que o acordo feito pela gestão anterior é prejudicial ao clube e chegou a apontar um prejuízo de R$ 20 milhões ao longo do ano passado por não poder explorá-lo comercialmente.

 



MaisRecentes

‘Serão 6,5 mil testes este ano’, diz presidente da comissão antidoping da CBF



Continue Lendo

Tícket médio dos jogos do Brasileirão-2016 teve queda de 10%, aponta estudo



Continue Lendo

ABCD crê em recredenciamento junto à Wada até abril



Continue Lendo