‘Aqui tem muitas leis e elas funcionam pouco’, diz relator da nova Lei Geral do Futebol



Os deputados da comissão que está formulando a Lei Geral do Futebol vão concluir hoje o relatório sobre a viagem de 10 dias a Alemanha e Inglaterra, numa busca de exemplos para serem aplicados em território brasileiro.

Segundo o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), impressionou o fato de muitas convenções terem sido feitas entre entidades sem a necessidade de uma lei específica:

– Aqui tem muitas leis e elas funcionam pouco. Lá funciona melhor.

O anteprojeto da Lei Geral do Futebol está disponível para consulta popular até a terceira semana de junho. “Mais de 700 entidades receberam o projeto, como federações e sindicatos”, segundo Marinho.

O planejamento conta ainda com a realização de três audiências públicas regionais até o fechamento do texto, no Norte/Nordeste, Centro-Oeste/Sudeste e Sul.



  • Miguel Laskoski

    As leis esportivas brasileiras são bem aperfeiçoadas, do ponto de vista administrativo, o grande problema do futebol brasileiro, que sempre reitero é de profissionalismo da gestão. Na minha formação acadêmica, com mestrado em gestão de empresas, sempre se observa que os problemas do futebol brasileiro podem ser resumidos em duas questões principais: A falta de planejamento gerencial de longo prazo, com enfoque em comportamento analítico de dois fatores básicos arrecadações de receitas e aplicações de recursos. Eficiencia e eficácia nos programas de investimentos tanto na base quanto na capacitação das pessoas envolvidas com administração. Temos potencial para superar essas dificuldades, sendo totalmente desnecessário procurar copiar a Alemanha e a Inglaterra na questão esportiva, O Brasil no ponto de vista cultural, econômico e politico nada tem em comum com esses países e com o comportamento do mercado consumidor desses países. Não há necessidade de copiar, mas sim de criar mecanismos específicos e que nossos dirigentes e responsáveis pelo desporto possam reunir a capacidade e a competência necessárias!

MaisRecentes

Ação contra Profut no STF terá relatoria de Alexandre de Moraes



Continue Lendo

CBF aprova novo estatuto, que aumenta poder de voto das federações



Continue Lendo

CBF vai ampliar colégio eleitoral e número de vices



Continue Lendo