Pleito de Tite, CBF vê intervalo de 72h entre jogos como algo ‘complicado’



Pleito antigo de alguns treinadores, inclusive Tite, um intervalo de 72 horas entre as partidas no calendário do futebol brasileiro é visto como algo improvável pelo diretor de competições da CBF, Manoel Flores.

– É um pouco complicado por questões contratuais, até de grade de TV. Mas vamos fazer o que der para diminuir o desgaste – disse ele, referindo-se às discussões no grupo de trabalho do Comitê de Reformas da CBF.



MaisRecentes

Vasco acerta aumento pontual da exposição do Azeite Royal na camisa



Continue Lendo

Especialistas em Direito do Esporte se unem em um novo escritório de advocacia



Continue Lendo

Caso Everest: Diário Oficial publica autorização para licitar nova sede do clube



Continue Lendo