Turner não chega a acordo com Band e fica sem jogos na TV aberta



Entrou água no negócio entre a Turner e a Band, que chegou a ser dado como certo na semana passada. Os negociadores americanos e a família Saad não chegaram a um acordo de governança que viabilizaria a entrada do grupo de Ted Turner na gestão da rede brasileira. Não ficou claro como Turner, que passaria a ter 30% do capital da Band (limite estabelecido pela lei brasileira) poderia, de fato, exercer o comando da emissora, o que provocou o recuo do grupo americano.

A compra era vista como estratégica para a Turner entrar na transmissão de eventos esportivos na TV aberta e as negociações com a Band teriam motivado o fim da parceria da emissora paulista com a Globo na transmissão do Campeonato Brasileiro.

E bom lembrar que as amarras da lei brasileira que limitam a participação de estrangeiros a 30% do capital de empresas de comunicação não se aplica aos canais de TV por assinatura, um mercado dominado pelos grandes grupos globais, como Fox, HBO e Disney. A própria Turner, no ano passado, anunciou a compra do Esporte Interativo, além de manter outros canais em segmentos fora do esporte.



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo