Presidente do Flu propõe Libertadores com os EUA, mas Conmebol vê ‘dificuldade cultural’



Defensor da ideia de expandir a Libertadores para um torneio com times dos EUA, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, colocou o assunto na mesa na reunião de clubes brasileiros com o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, na última terça-feira, na sede da CBF. E a resposta do dirigente paraguaio não foi animadora. Apesar de não descartar a ideia, ele apontou que há uma grande “dificuldade cultural” para tirar a competição do papel.

Siemsen avalia que a inclusão dos americanos pode valorizar o torneio e trazer uma nova mentalidade de gestão à competição.

– Comentei na reunião sobre a possibilidade dessa expansão do torneio e a importância pela expertise dos americanos em organizar competições mas o presidente da Conmebol afirmou que seria difícil realizar mudanças neste momento – afirmou o presidente do Fluminense.

Apesar de contrariado, Siemsen comentou que teve uma boa impressão do dirigente paraguaio, que assumiu a Conmebol no início deste ano.

No encontro, Domínguez disse que antes de pensar em mudanças no formato da Libertadores quer que os clubes sul-americanos cheguem em melhores condições ao Mundial de Clubes da Fifa. Em sua avaliação, o desempenho dos times do continente piorou muito nos últimos anos.



MaisRecentes

Contratação de Felipe Melo pelo Flamengo faz parte de ‘presente de Natal’ pedido por Abel Braga



Continue Lendo

Após confirmação de Valentim em 2019, goleiro Martín Silva deve sair do Vasco



Continue Lendo

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo