Presidente do Flu propõe Libertadores com os EUA, mas Conmebol vê ‘dificuldade cultural’



Defensor da ideia de expandir a Libertadores para um torneio com times dos EUA, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, colocou o assunto na mesa na reunião de clubes brasileiros com o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, na última terça-feira, na sede da CBF. E a resposta do dirigente paraguaio não foi animadora. Apesar de não descartar a ideia, ele apontou que há uma grande “dificuldade cultural” para tirar a competição do papel.

Siemsen avalia que a inclusão dos americanos pode valorizar o torneio e trazer uma nova mentalidade de gestão à competição.

– Comentei na reunião sobre a possibilidade dessa expansão do torneio e a importância pela expertise dos americanos em organizar competições mas o presidente da Conmebol afirmou que seria difícil realizar mudanças neste momento – afirmou o presidente do Fluminense.

Apesar de contrariado, Siemsen comentou que teve uma boa impressão do dirigente paraguaio, que assumiu a Conmebol no início deste ano.

No encontro, Domínguez disse que antes de pensar em mudanças no formato da Libertadores quer que os clubes sul-americanos cheguem em melhores condições ao Mundial de Clubes da Fifa. Em sua avaliação, o desempenho dos times do continente piorou muito nos últimos anos.



  • Torço pra que isso um dia aconteça.

    Sugestão de nome:

    ACL – América Champions League ou

    CLA – Champions League América

MaisRecentes

Romário enviará relatório da CPI do Futebol ao Ministério Público da Espanha



Continue Lendo

Federação Paulista nomeia empresário como vice-presidente



Continue Lendo

Se não ficar no Vasco, prioridade de Nenê é negócio no exterior



Continue Lendo