Dirigentes não chegam a acordo e Brasil pode ficar fora da Liga Sul-Americana de Clubes



Dirigentes de cerca de 30 clubes se reuniram nesta quinta-feira, 19, em Assunção-PAR, na tentativa de se chegar a um acordo em relação a criação da Liga Sul-Americana de Clubes após divergências ocorridas no último encontro, em São Paulo, no final de março. Apesar da nova reunião, os impasses entre brasileiros e os representantes de outros países, principalmente argentinos e uruguaios, se mantiveram e é grande a possibilidade da entidade ser criada sem a participação do Brasil.

Entre os pontos em que não houve acordo estão o local da sede, que os brasileiros defendem Porto Alegre, e o peso dos votos entre os países no conselho e diretoria da entidade.

– Nossa intenção é de criar uma associação de clubes e não algo parecido com o que já existe, que é a Conmebol – afirmou Marcelo Penha, que representou o Fluminense na reunião.

Por conta das divergências, os dirigentes brasileiros decidiram se reunir na próxima semana para tomarem uma decisão sobre a participação na entidade. O local do encontro ainda não está definido.

Na reunião de hoje, estiveram presentes representantes de Grêmio, Internacional, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Fluminense, Flamengo, Vasco e Botafogo. Os únicos ausentes foram os mineiros de Atlético-MG e Cruzeiro.



MaisRecentes

Decisão da Justiça libera construção no terreno do clube Everest



Continue Lendo

À espera de decisão da Justiça sobre eleição, oposição se movimenta no Vasco



Continue Lendo

Instituto Guga Kuerten consegue captar doações via ‘Clube do Patrocínio’



Continue Lendo