Dirigentes não chegam a acordo e Brasil pode ficar fora da Liga Sul-Americana de Clubes



Dirigentes de cerca de 30 clubes se reuniram nesta quinta-feira, 19, em Assunção-PAR, na tentativa de se chegar a um acordo em relação a criação da Liga Sul-Americana de Clubes após divergências ocorridas no último encontro, em São Paulo, no final de março. Apesar da nova reunião, os impasses entre brasileiros e os representantes de outros países, principalmente argentinos e uruguaios, se mantiveram e é grande a possibilidade da entidade ser criada sem a participação do Brasil.

Entre os pontos em que não houve acordo estão o local da sede, que os brasileiros defendem Porto Alegre, e o peso dos votos entre os países no conselho e diretoria da entidade.

– Nossa intenção é de criar uma associação de clubes e não algo parecido com o que já existe, que é a Conmebol – afirmou Marcelo Penha, que representou o Fluminense na reunião.

Por conta das divergências, os dirigentes brasileiros decidiram se reunir na próxima semana para tomarem uma decisão sobre a participação na entidade. O local do encontro ainda não está definido.

Na reunião de hoje, estiveram presentes representantes de Grêmio, Internacional, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Fluminense, Flamengo, Vasco e Botafogo. Os únicos ausentes foram os mineiros de Atlético-MG e Cruzeiro.



MaisRecentes

Vasco acerta aumento pontual da exposição do Azeite Royal na camisa



Continue Lendo

Especialistas em Direito do Esporte se unem em um novo escritório de advocacia



Continue Lendo

Caso Everest: Diário Oficial publica autorização para licitar nova sede do clube



Continue Lendo