Polícia promete suspensão a organizadas que soltaram bombas no Maracanã



Foi uma situação recorrente na decisão do Carioca: bombas estouraram dentro e fora do perímetro do Maracanã, antes e durante o clássico entre Vasco e Botafogo. Logo depois do empate cruz-maltino, foram pelo menos três em sequência na arquibancada superior.  O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios não conseguiu impedir a entrada dos artefatos, mas garante que não vai ficar inerte.

Comandante do Gepe, o Major Silvio Luiz contou à De Prima que irá suspender para os jogos do Brasileirão três organizadas do Vasco, porque todas foram avisadas para não portarem as bombas no jogo.

– Força Independente, Ira Jovem e Guerreiros do Almirante (GDA). Foram reincidentes. Todos eles foram orientados na reunião sobre essa situação. Agora, vão começar o Brasileiro com punição – disse o Major, argumentando ainda que a revista não impediu a entrada das bombas porque os torcedores conseguem esconder de múltiplas formas, como colocando dentro dos tênis.

Ninguém foi preso na arquibancada por ter soltado bombas. A justificativa da polícia é que isso geraria um tumulto muito grande, gerando falta de segurança para os agentes, caso houvesse alguma intervenção no meio da torcida. A promessa, por tanto, é de gancho.

 



MaisRecentes

Presidente eleito da Federação Mineira vê clubes de BH no mesmo nível de SP e RJ



Continue Lendo

Del Nero promete solução na segunda-feira para transmissão dos jogos da Seleção



Continue Lendo

Presidente da Ferj tira terceira licença em 2017



Continue Lendo