Polícia promete suspensão a organizadas que soltaram bombas no Maracanã



Foi uma situação recorrente na decisão do Carioca: bombas estouraram dentro e fora do perímetro do Maracanã, antes e durante o clássico entre Vasco e Botafogo. Logo depois do empate cruz-maltino, foram pelo menos três em sequência na arquibancada superior.  O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios não conseguiu impedir a entrada dos artefatos, mas garante que não vai ficar inerte.

Comandante do Gepe, o Major Silvio Luiz contou à De Prima que irá suspender para os jogos do Brasileirão três organizadas do Vasco, porque todas foram avisadas para não portarem as bombas no jogo.

– Força Independente, Ira Jovem e Guerreiros do Almirante (GDA). Foram reincidentes. Todos eles foram orientados na reunião sobre essa situação. Agora, vão começar o Brasileiro com punição – disse o Major, argumentando ainda que a revista não impediu a entrada das bombas porque os torcedores conseguem esconder de múltiplas formas, como colocando dentro dos tênis.

Ninguém foi preso na arquibancada por ter soltado bombas. A justificativa da polícia é que isso geraria um tumulto muito grande, gerando falta de segurança para os agentes, caso houvesse alguma intervenção no meio da torcida. A promessa, por tanto, é de gancho.

 



MaisRecentes

Ação contra Profut no STF terá relatoria de Alexandre de Moraes



Continue Lendo

CBF aprova novo estatuto, que aumenta poder de voto das federações



Continue Lendo

CBF vai ampliar colégio eleitoral e número de vices



Continue Lendo