Presidente do Flamengo será o titular em órgão fiscalizador do Profut



O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, foi o escolhido pelo governo para ser o titular entre os indicados pela CBF à Autoridade Pública de Governança do Futebol (Apfut), órgão que vai fiscalizar a aplicação das regras e contrapartidas do Profut. O presidente do Santos, Modesto Roma, é o suplente da cadeira de dirigentes ligados a clubes. O presidente da Apfut é Cesar Dutra Carrijo, subchefe adjunto de assuntos jurídicos da Casa Civil. O diretor do Bom Senso FC, Ricardo Borges, também entrou.

A definição dos nomes dos dirigentes foi uma intercessão entre os indicados pela CBF e pelos clubes. Bandeira veio através da lista da Confederação Brasileira de Clubes (CBC), enquanto Modesto foi listado pela CBF. A entidade, inclusive, chegou a mandar o nome de Eurico Miranda, presidente do Vasco, mas foi rechaçado.

COMPOSIÇÃO DA APFUT

Presidente
Cesar Dutra Carrijo

Clubes
Titular: Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo
Suplente: Modesto Roma, presidente do Santos

Ministério da Fazenda
Titular: Fabrício Lima, analista de finanças e controle
Suplente: Rogério Karl, analista de finanças e controle

Ministério do Trabalho
Titular: Manoel Messias Mello, secretário de relações de trabalho
Suplente: Marcelo Freitas, assessor especial

Ministério do Esporte
Titular: Ricardo Gomyde, secretário do futebol
Titular: Pitágoras Dytz, consultor jurídico
Suplente: Romeu Carvalho, diretor de futebol profissional
Suplente: Sóstenes Marchezine, diretor de defesa dos direitos do torcedor

Atletas
Titular: Juliana Cabral, ex-capitã da Seleção feminina
Suplente: Jorge Ivo Amaral, do Sindicato dos Atletas

Treinadores
Titular: Marcos Bocatto
Suplente: Fernando Pires

Árbitros
Titular: Marco Antonio Martins, presidente da Anaf
Suplente: Salmo Valentim, comissão de arbitragem de Pernambuco

Entidades de fomento
Titular: Ricardo Borges, diretor do Bom Senso
Suplente: João Paulo Medina, Universidade do Futebol



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo