Fluminense tem lucro de R$ 32 milhões em seu primeiro ano pós-Unimed



A expectativa para o ano de 2015 do Fluminense era de dificuldades por conta do fim da parceria de 16 com a Unimed. Entretanto, o Tricolor carioca surpreendeu ao apresentar um lucro de R$ 31,8 milhões na temporada passada, sendo R$ 170,4 milhões de receita, e R$ 138,6 milhões em despesas. No ano anterior, quando a empresa da área de saúde ainda investia no clube, Fluminense havia fechado com prejuízo de R$ 7,1 milhões.

O resultado de 2015, segundo aponta o balanço financeiro do clube, deve-se principalmente à venda de direitos econômicos de jogadores, que rendeu R$ 36,5 milhões. Em 2014, a receita com negociações haviam sido de apenas R$ 5,6 milhões.

De acordo com o comentário do presidente Peter Siemsen, o clube “negociou o maior valor de atletas em sua história”. Os jogadores e respectivos percentuais negociados pelo Fluminense foram: Dario Conca (16%), Bruno Vieira (10%), Kennedy (55%), Gerson (70%) e Marlon (este último não aparece com diferença no percentual a que o clube tem direito).

– Mesmo diante de um cenário econômico difícil no país, o Fluminense mostra seriedade e aumenta a credibilidade no mercado – comentou Siemsen.

Para esta temporada, o Tricolor carioca já coloca como desafio a busca por um patrocinador máster e tem como meta a finalização de seu Centro de Treinamento.

– Será um aumento do patrimônio que não ocorria há muitas décadas – apontou o presidente do Fluminense.



MaisRecentes

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo

Sucesso na temporada faz Fortaleza crescer nas redes sociais



Continue Lendo