Bancada da bola consegue anular depoimentos de Ricardo Teixeira e Del Nero à CPI do Futebol



Uma manobra de parlamentares da chamada “bancada da bola” e ligada aos interesses da CBF dentro do Congresso conseguiu anular a convocação do ex-presidente da entidade, Ricardo Teixeira, e do presidente licenciado, Marco Polo Del nero, para depor à CPI do Futebol. Os requerimentos foram aprovados em sessão realizada ontem, no Senado, mas foram anulados nesta quinta-feira, 7, com a alegação de falta de quórum para a aprovação dos documentos.

O autor da apresentação da questão de ordem que anulou as convocações foi o senador Ciro Nogueira (PP-PI), e a solicitação foi acatada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O argumento usado é de que senadores que haviam assinado a lista de presença da sessão não estavam no momento da votação.

– Entendo que os trabalhos da CPI obedeceram ao que dispõe o Regimento Interno do Senado Federal, portanto, não deveriam ser questionados ou anulados – afirmou o senador Paulo Bauer (PSDB-SC), vice-presidente da CPI do Futebol.

Logo após a anulação dos requerimentos, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez um requerimento junto à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para que a decisão de anular as convocações seja votada em plenário. A Comissão ainda não divulgou um parecer sobre a solicitação.



  • Eduardo

    Pilantra tem que proteger pilantra, e assim infelizmente nosso Brasil cada vez afunda mais.

  • Miguel Laskoski

    Vamos acabar achando que essa CPI é uma piada, aliás nosso País é motivo de chacota internacional, pelo visto os políticos acham que isso é muito “positivo” para a imagem do Brasil lá fora! Vamos achincalhar essa cambada de ladrões, de pessoas que fazem do casuísmo uma forma de viver e de fazer as coisas. CPI do futebol ou CPI da pilantragem, deveria ser feito uma investigação de como as “madre Tereza” desinteressadas anulam uma convocação que deveria moralizar um mínimo nosso futebol. Bancada da bola? Não bancada da palhaçada!

  • Fideles .Silva

    Que se exploda, a muito, muito tempo não existe uma Seleção Brasileira, e sim um ajuntamento de jogadores que compõe o Time da CBF. A única coisa que me espanta é as grandes empresas que financiam a CBF não terem a menor noção de governança corporativa e unirem suas marcas à dessa pântano que é a CBF.

MaisRecentes

CBF lidera ranking das confederações nas redes sociais



Continue Lendo

Novo texto do Profut protege clubes inadimplentes



Continue Lendo

Patrocinador do Corinthians fecha acordo com a Ponte para jogo contra o Palmeiras



Continue Lendo