Destino das tochas olímpicas ainda é incógnita após o revezamento



A um mês do início do revezamento da tocha da Rio-2016, o destino final do símbolo dos Jogos Olímpicos ainda não está definido. Foram produzidas 12 mil tochas olímpicas e a expectativa é que elas fiquem com os condutores que participarão do evento que a partir do próximo dia 3 de maio percorrerá mais de 300 cidades pelo país até chegar ao Rio de Janeiro no dia 5 de agosto.

Entretanto, ainda não se sabe quem irá arcar com os custos para que elas fiquem com os próprios condutores, se o Comitê Rio-2016, as empresas patrocinadoras do revezamento (Coca-Cola, Nissan e Bradesco) ou os próprios convidados. Cada tocha olímpica custou quase R$ 2 mil, o que fez o Comitê investir cerca de R$ 20 milhões para produzir as 12 mil unidades.

Questionado sobre o assunto, o Comitê Rio-2016 afirmou que pretende vender o símbolo olímpico para os patrocinadores do revezamento ou para os condutores, e que a expectativa é comercializar todas as 12 mil tochas. Caso isso não ocorra, há a possibilidade do Comitê realizar ações promocionais para repassar as tochas para não ficar com os custos.

Já os patrocinadores do revezamento, por sua vez, afirmam que ainda aguardam uma posição oficial do Comitê Rio-2016 para definir o que farão com as tochas, se irão comprar para repassar aos condutores convidados ou não.

Juntos, Coca-Cola, Nissan e Bradesco têm cerca de metade das 12 mil tochas do evento mas são os únicos parceiros da Rio-2016 a terem direito de realizar ações com o símbolo olímpico.



MaisRecentes

Se não ficar no Vasco, prioridade de Nenê é negócio no exterior



Continue Lendo

Após sucesso com Corinthians, idealizadores de game negociam com novos clubes



Continue Lendo

STJ nega recurso da CBF para não pagar imposto por avião



Continue Lendo