Cúpula da CBF discute Seleção e Dunga, mas evita falar em demissão



O fato da Seleção estar fora da zona de classificação para a Copa-2018 após os empates com Uruguai e Paraguai ligou o alerta dentro da CBF. Tanto que um colegiado formado pela cúpula da entidade já discute não só o futuro da equipe como também o trabalho de Dunga à frente da Seleção. Mas apesar dos debates, o vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, garante que a demissão do treinador não está na pauta no momento. “Temos debatido todos em conjunto, não só o Coronel Nunes. Mas isso é um assunto que se descarta” disse o dirigente.

Em relação aos últimos jogos da Seleção, o vice da CBF evitou crucificar Dunga pelo empate da última terça, contra o Paraguai. Entretanto, reclamou do empate contra o Uruguai quando a equipe deixou empatar após abrir dois gols de diferença. “Não poderíamos ter empatado em casa. Esse foi o mau resultado. Empatar fora é normal, a obrigação era do Paraguai. Mas passou, fazer o quê? Vamos trabalhar”, comentou.

Em sua rede social, Feijó se defendeu das informações obtidas pela CPI do Futebol de que teria financiado através de caixa-dois a campanha em que se elegeu prefeito de Boca da Mata, em Alagoas, em 2012. Na mensagem, diz que irá “esclarecer que todas as suas contas de campanha foram e estão devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral”, e nega que tenha recebido qualquer valor da CBF para a eleição.



MaisRecentes

Arena da Baixada recebe evento com forças da segurança pública do Paraná



Continue Lendo

Justiça determina que eleição no Volta Redonda tenha urna para sócios ‘sub judice’



Continue Lendo

Sucesso na temporada faz Fortaleza crescer nas redes sociais



Continue Lendo