Cúpula da CBF discute Seleção e Dunga, mas evita falar em demissão



O fato da Seleção estar fora da zona de classificação para a Copa-2018 após os empates com Uruguai e Paraguai ligou o alerta dentro da CBF. Tanto que um colegiado formado pela cúpula da entidade já discute não só o futuro da equipe como também o trabalho de Dunga à frente da Seleção. Mas apesar dos debates, o vice-presidente da CBF, Gustavo Feijó, garante que a demissão do treinador não está na pauta no momento. “Temos debatido todos em conjunto, não só o Coronel Nunes. Mas isso é um assunto que se descarta” disse o dirigente.

Em relação aos últimos jogos da Seleção, o vice da CBF evitou crucificar Dunga pelo empate da última terça, contra o Paraguai. Entretanto, reclamou do empate contra o Uruguai quando a equipe deixou empatar após abrir dois gols de diferença. “Não poderíamos ter empatado em casa. Esse foi o mau resultado. Empatar fora é normal, a obrigação era do Paraguai. Mas passou, fazer o quê? Vamos trabalhar”, comentou.

Em sua rede social, Feijó se defendeu das informações obtidas pela CPI do Futebol de que teria financiado através de caixa-dois a campanha em que se elegeu prefeito de Boca da Mata, em Alagoas, em 2012. Na mensagem, diz que irá “esclarecer que todas as suas contas de campanha foram e estão devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral”, e nega que tenha recebido qualquer valor da CBF para a eleição.



MaisRecentes

Oposição se enfurece com Bandeira de Mello e pode pedir a sua exclusão do Flamengo



Continue Lendo

Luiz Felipe Scolari pode ter contrato estendido até 2022 e depois virar manager



Continue Lendo

CBF deve se reunir com clubes para falar de manifestações políticas



Continue Lendo