Auditor do STJD nega interferência da CBF em processo do Atlético-MG citado em e-mail



Relator do processo que aparece no centro da discussão revelada pela troca de e-mails encontrada pela CPI do Futebol entre CBF e procuradoria-geral do STJD, o auditor Miguel Cançado, que votou pela multa ao Atlético-MG no julgamento no Pleno, garante que, ainda que a procuradoria tenha atendido os desejos da CBF de denunciar o clube por um mosaico criticando a entidade, não sofreu qualquer influência na decisão.

– Eu não recebi, jamais recebi qualquer tipo de pedido da CBF, até porque não aceito que isso aconteça.

O auditor do STJD ainda evitou falar sobre a postura do procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, que aparece na troca de e-mails com Marco Polo Del Nero, então vice da CBF, e Carlos Eugênio Lopes, diretor-jurídico da entidade.

Quanto à conduta do procurador (Paulo Schmitt) no caso específico, não vou opinar, isso é papel da presidência e da corregedoria do tribunal.



MaisRecentes

Grupos respeitam luto por Eurico, mas rearrumação política está em curso



Continue Lendo

Botafogo-SP cobra isonomia em promoção no confronto contra o Mirassol-SP



Continue Lendo

Evento de e-Sports terá análise sobre o mercado para empresas



Continue Lendo