‘Foi um inferno’, diz VP da Federação sobre dificuldade para negociar bolas do Paulistão



A Federação Paulista de Futebol (FPF) teve dificuldades para conseguir o fornecimento do principal produto do Paulistão: a bola. Foi o que afirmou o vice-presidente da entidade, Fernando Solleiro, ao comentar sobre patrocínios e receitas da entidade.

– Para negociar as bolas deste ano foi um inferno. Só recebemos o material, nem dinheiro tem – afirmou Solleiro.

No acordo da FPF com Penalty, que substituiu a Topper no ano passado, a fabricante de material esportivo fica responsável apenas pelo fornecimento de bolas e uniformes dos árbitros, e não envolve valores.

 



MaisRecentes

CBF aumenta gasto com federações e com as quatro Séries do Brasileiro



Continue Lendo

Flamengo x Botafogo tem prejuízo maior do que Fluminense x Vasco



Continue Lendo

‘Queremos uma identidade para a arbitragem’, diz chefe do apito na CBF



Continue Lendo