Clube formador pode passar a ter 10% do valor da venda do atleta



O percentual a que os clubes formadores têm direito no valor de uma venda futura do jogador pode passar dos atuais 5% para 10% já neste ano. A mudança é defendida pela Comissão Especial da Câmara que foi criada para propor mudanças nas leis esportivas. A intenção dos parlamentares com a proposta, que visa alterar norma da Lei Pelé, é incentivar o trabalho de formação de atletas no futebol brasileiro.

– Há pouco estímulo para os clubes formadores no país. Dos quase 800 clubes de futebol existentes, pouco mais de 100 são profissionais – afirmou o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da Comissão e que pretende incluir a proposta no projeto final que será apresentado em maio.

O repasse de um percentual da venda de um atleta aos clubes que o formaram é denominado pela Fifa de “mecanismo de solidariedade”. No futebol brasileiro, tendo como base a Lei Pelé, os 5% a que os clubes têm direito atualmente abrangem os trabalhos realizados entre 14 e 19 anos.

Caso o atleta tenha passado por diferentes entidades desportivas nesse período, a verba é dividida com 1% para cada ano de formação entre 14 e 17 anos, e 0,5% para cada ano dos 18 aos 19 anos.

Se a proposta da Comissão Especial for aprovada, o percentual atual irá dobrar passando para 2% para cada ano de formação entre 14 e 17 anos, e 1% entre 18 e 19 anos. O conteúdo da sugestão, entretanto, ainda será debatida no Congresso e em consultas públicas.



MaisRecentes

Campanha ajuda Fortaleza a trazer de volta atacante Osvaldo



Continue Lendo

Ferj se surpreende com informalidade da prefeitura do Rio de Janeiro



Continue Lendo

Elenco do Palmeiras pede por Deyverson, Felipão dá chance, mas diretoria quer negociá-lo



Continue Lendo