CBF quer ir ao STF para anular condução coercitiva contra Coronel Nunes



A CBF vai tentar derrubar a partir desta quinta-feira o mandado de condução coercitiva contra o Coronel Nunes, presidente em exercício da entidade, emitido pela Justiça Federal do Pará, a pedido do senador Romário, para que o dirigente compareça de qualquer jeito à CPI do Futebol no dia 16. A CBF vai acionar o STF, argumentando que o mandado foi justificado com um ato de convocação ilegal.

A entidade bate na tecla que Nunes não teria que ir à CPI no dia 2 de março porque o requerimento usado para colocá-lo na pauta é datado de 2015 e já fora atendido por Nunes em 28 de outubro do ano passado.



MaisRecentes

Rodrigo Caetano surge como opção caso Alexandre Mattos deixe o Palmeiras



Continue Lendo

Caso vire empresa, investidores podem quitar dívida do Botafogo em até cinco anos



Continue Lendo

Conselheiros do Vasco vão pedir explicação formal a Campello sobre recusa a novos sócios



Continue Lendo